29 de fevereiro de 2016

Vil malandrão

Eu tombei na mata
queimei na praça
sumi no mar
Eu fui degolado
bombardeado
voei pro ar

Mas a minha batalha, não!
Tá mais viva que tu, viu, Malandrão?
Mas a minha história, não!
Ela vai te esquecer, vil malandrão.

Palmares, Tamoyos, Angico
Canudos, Malês, Caldeirão
Foi você quem perdeu
Sempre que eu sangrei
Cabanos, Pontal, Candelária
Tupinambá, Xapuri
Quando você venceu
eu pari mais um rei

Seu desterro, meu quinhão
Seu enterro é no meu chão
Sua Íra, seu canhão
Te apagaram pra nação.

Viu, malandrão?!

Para música de Kiko Dinucci

3 comentários:

Everaldo F. Silva disse...

Texto bom demais! Paulada. Pedrada.

Musico sem talento disse...

Grande DOUGLAS!!!! Duas perguntas:
Esse som foi gravado???
Tem algum outro lugar, além do SoundCloud, tipo Spotify, onde eu possa achar mais das suas musicas??
Gosto muito do seu trabalho!! Forte abraço!!

Douglas Germano disse...

Há apenas um registro de show que fiz na Casa de Francisca. You Tube.