1 de junho de 2012

A 233ª noite


 Um cordeirinho bebia água num rio quando o lobo que bebia um pouco mais acima lhe disse:
— Você está sujando a água do meu rio.
— É impossível — disse o cordeirinho —, pois a água passa pelo senhor antes de chegar onde estou.
— Pode ser, mas no ano passado você andou falando mal de mim.
— É impossível. Só tenho seis mêses.
— Se não foi você, foi seu pai.

Já se preparava para devorar o cordeirinho quando apareceu um leão enorme e o devorou. Como ainda estava com fome, comeu o cordeirinho que ficou por ali de bobeira, achando que existem tiranos maus e tiranos bons.
Fausto Wolf

Wolff, Fausto – 1940-2088
A Milésima segunda noite, ou, História do mundo para sobreviventes.
Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005.
742p.




Nenhum comentário: