23 de novembro de 2011

O Lírico



"...É só que vai passando o tempo, e a gente tem cada vez menos o que dizer para o mundo e cada vez mais para a meia-dúzia da barra da saia. Não chega a ser uma opção; é mais uma conseqüência do que se diz, do como se diz e do sobre o que se fala, sobretudo..."

Um comentário:

Anônimo disse...

Que balcão! Que balcão!
Beijo, Velho!
Sze