4 de outubro de 2010

Segunda-feira triste sem o Cacique!















Partiu o Seu Nenê. O Nenê do Pandeiro, o Cacique.
Um dos homens que mais admirei nesta vida. Que mais me serviram de exemplo.
Um homem que levou a vida a cuidar de um lugar que distribuiu alegria, auto-estima, a quem dele se aproxima: A GRES Nenê de Vila Matilde.
Toda pessoa que, em algum momento da vida, se aproximou do samba, estará triste hoje. Sentirá a perda. Lembrará inconsolável que perdemos uma pessoa destas que não encontraremos mais. Destas que deixam exemplos tão grandes que se tornam insuperáveis. Seu Nenê de sorriso aberto, pernas arcadas, tocando c
aixa no meio da bateria, seu xodó. Seu Nenê do bom papo temperado com um samba aqui e outro ali: "Musica maestro quero ver o meu amor dançar..."
Seu Nenê, entre meus primeiros exemplos de generosidade, cuidado, zêlo, acolhimento e coragem.
Transformou a minha trajetória e a de tantas outras pessoas. No coração de todo Matildense, de todo povo da vila, de todo batuqueiro, hoje, cai uma lágrima sentida, dolorida. Tipica daquelas que devotamos ou derramamos por quem não esquecemos. Seu Nenê encantou-se.
E a gente vai se desencantando.
Viva Alberto Alves da Silva.

Wagner Celestino

3 comentários:

adriana disse...

Olá Querido Cuca, hoje quero te chamar assim... Como parceira de torcida nos últimos carnavais, não resisti deixar aqui meus sentimentos. Sinto respeito e em meus pensamentos estendo um lenço azul e branco sobre nuvens de isopor. Enfeitadas nuvens em formato de águia conduzem aos céus um pequenino chapéu. Obrigada Mestre Cuca pelas lições de Avenida, de Alegorias, de Bateria e de tantas outras categorias que estão para além dos carnavais. Um abraço apertado da loira sem samba no pé, mas com muito rebolado. Adri Azenha.

LUIZ CARLOS ARIAS ARAUJO disse...

que ele suba as alturas embalado por um dos mais belos sambas teu, Nene, Nene, Nene....um abraco...

Kiko Dinucci disse...

Triste notícia Cuca! Agora é com você, que já carrega a tanto tempo nas esquerda do peito tanta paixão por essa escola tão maravilhosa. É no teu samba que eu vejo a continuidade de todo universo que esse homem construiu. Avante cacique!