29 de maio de 2007

PASTELARIA WU - 09/12/2006

Tem muita gente que adora indicar butiquim e petiscos, bolinhos disso e daquilo. Tem até nêgo que indica lugar onde nunca esteve. Esse não é meu caso pois vou fazer uma indicação que já analiso há um ano:
PASTELARIA WU
General Francisco Glicério, 279 - Centro - Suzano
Não tem delivery, nem café expresso, muito menos fotos de times históricos ou bandeira de escola de samba.
O serviço é um refrão de partido alto:
Pastel do Wu, Pastel do Wu / tem recheio de fato e é barato pra chuchú.
No fundo bar, cravados na parede, dois relicários. Em um deles, um shogun que Seu Wu me explicou tratar-se de "Sina" na tradução. Exemplo de determinação e força. "Chinês que abre comércio, tem um daqueles na parede.". Tudo bem se no outro relicário, iluminado de vemelho não houvesse um São Jorge cravando dragão di cum força. Perguntei: Ô Seu Wu, e esse São Jorge aí? Ao que ele respondeu prontamente: — Ninguém é de ferro, né! e fez um gesto que me fez entender que o Sina e o São jorge se equivalem.
Cabe o mundo no pastel do WU. Sincretismo inclusive.
Acontece que o pastel pintou na china mas o Seu Wu é japones e o pasteleiro veio do Recife, se chama Ronaldo e é tratado carinhosamente pelos funcionários e fregueses de longa data como Pequim. Ele responde mostrando o dedo médio ou dizendo que Pequim é a puta que o pariu. Mas, como é gentil sempre atende prontamente e muito bem.
Dizem até que acontece um pagode na sexta-feira com verso de improviso e tudo. Com o Sina e o São Jorge tomando conta, não duvido de nada.
Pastel de queijo, carne, palmito, bacalhau e se você quiser inventar uma moda o Seu Wu ou o Pequim executam pra você. A beirada do balcão fica pertinho da calçada. De lá você pode tomar o que quiser com aquela cara de Paulo César Pereio, a centímetros das beldades que passam pela Glicério.
A cerveja mais cara, R$ 2,80 (garrafa). Lá você fica em pé ou nas mesinhas da brahma.
É isso aí

Nenhum comentário: